Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Bob Iger está de volta: o único homem capaz de salvar a Disney?

Considerado por muitos o homem mais importante na gestão da Disney, Bob Iger está de volta por mais 2 anos ao cargo de CEO.

 Bob Iger está de volta: o único homem capaz de salvar a Disney?

Foto: Money Report

, Produção de Conteúdo

8 min

22 nov 2022

Atualizado: 17 jan 2023

Após quase 3 anos afastado, Bob Iger volta para o cargo de CEO da Disney

Não é comum que empresários se aposentem e voltem atrás para trabalhar, mas também não é comum que um dos homens mais bem sucedidos do mundo abandone seus propósitos. 

No início de 2020, Bob Iger deixou o cargo de CEO de uma das maiores empresas de entretenimento do mundo, após 15 anos na presidência. O mesmo avisou, no ano seguinte, que não pretendia se aposentar tão cedo. Dito e feito - ele está de volta.

O anúncio foi feito neste domingo (20) pela Disney, que demitiu Bob Chapek e re-admitiu Iger no comando. Ainda que seja por somente mais 2 anos, a volta de Robert ‘Bob’ Allen Iger, aos 71 anos, tem muito impacto na empresa e na indústria. 

Desde que assumiu como líder executivo da Disney, as ações da empresa subiram aproximadamente 490%. Iger foi importante na aquisição e incorporação de empresas como Lucasfilm, produtora de Indiana Jones e Star Wars, Marvel e também a Fox.

Além disso, foi durante sua gestão que a Disney lançou-se como serviço de streaming, e em pouco tempo, a Disney+ ultrapassou a então maior plataforma de streaming do mundo, Netflix. 

Leia também: 

Bob fazia parte também do Conselho de Diretores da Apple, desde 2011. Steve Jobs foi o responsável por aproximar a Apple da Disney, quando finalmente a Pixar (fundada por Jobs) se tornou parte da Disney - acordo em que Bob Iger esteve à frente.

A empresa da maçã decidiu lançar um serviço de streaming, Apple+, no mesmo ano que a Disney lançou o bem sucedido Disney+; portanto, Iger decidiu deixar o conselho administrativo da concorrente, já que esta começou a produzir seu próprio conteúdo audiovisual. 

Imagem: The Street

POR QUE BOB IGER DECIDIU VOLTAR?

É inegável o legado do empresário na história da Disney. Quando deixou o comando da empresa, seu substituto Bob Chapek, que antes era líder de parques e produtos na companhia por 27 anos, tinha como objetivo continuar o trabalho de Iger, porém transformar a organização em algo para além de parques e serviço de streaming, cuidando da realidade da empresa como um todo. 

Não que Chapek não tivesse dado conta do recado, mas mesmo com a superação da Netflix, as ações da Disney desaceleraram. O retorno de Iger é. além de tudo, uma tentativa de resgatar os investidores e voltar ao foco da Disney+. Afinal de contas, toda Organização Infinita sabe que nenhuma vitória é garantida.

Mesmo estando em primeiro lugar, um corredor não pode se dar ao luxo de diminuir o passo. Ainda mais na Nova Economia, onde a velocidade de transformação dos negócios é difícil de acompanhar se não estivermos atentos aos sinais. 

Susan Arnold, atual presidente do conselho da Disney, disse, em comunicado: “O conselho concluiu que, à medida que a Disney embarca em um período cada vez mais complexo de transformação da indústria, Bob Iger está em uma posição única para liderar a empresa nesse período crucial”.

Estava decidido desde junho deste ano, por voto unânime, que Bob Chapek continuaria na gestão por mais 3 anos. Todavia, a Disney foi acusada de se calar perante à legislação da Flórida que limitaria discussões de pautas LGBTQIA+ nas salas de aulas de crianças, o que repercutiu negativamente para a empresa, e fez com que o conselho repensasse a decisão.

O retorno de Bob Iger representa a volta do sonho de ser gigante. É o sonho de um grande homem aliado a propósitos de uma grande Organização que está sempre se disruptando para permanecer Infinita. 


E se você tiver curiosidade para entender melhor como funciona uma das maiores empresas de entretenimento do mundo e suas estratégias, não deixe de conferir o Podcast Organizações Infinitas:

Thumbnail do vídeo

Assuntos relacionados

Imagem de perfil do redator

Produtora de conteúdo na StartSe, roteirista e organizadora do Podcast Organizações Infinitas.

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo