Sobre Nós
Para Você

NOVO

Para Empresas
Conteúdos
Eventos
Game Changers
Tools
NOVO

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Tools

NOVO

As ferramentas de inteligência artificial desenhadas para o seu negócio

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Agtech Taranis captou US$40 milhões e quer vir para o Brasil; conheça mais

A agtech israelense Taranis, focada em soluções para monitoramento de precisão para a agricultura global, captou mais US$ 40 milhões em série C liderada pela Inven Capital, fundo europeu focado em tecnologia climática

Agtech Taranis captou US$40 milhões e quer vir para o Brasil; conheça mais

Fonte: Taranis

Conteúdo exclusivo Startups 

No total, a startup já levantou US$ 100 milhões em investimentos.

Com o novo aporte, a agtech quer acelerar seu crescimento, principalmente no Brasil, seu segundo maior mercado e onde está presente desde 2017. Para tal, os recursos serão direcionados a 2 pilares: na melhoria dos produtos e serviços que a Taranis já oferece e no desenvolvimento de tecnologias em larga escala para o mercado de créditos de carbono agrícola.

A ideia da empresa é disponibilizar uma ferramenta de medição, reporte e verificação (MRV) de crédito de carbono, que deve estar no mercado até 2023. “Existe ainda muita dúvida em como contabilizar o crédito de carbono, por isso a Taranis quer ser referência co uma certificação mundial e disponibilizar isso aos nossos parceiros, agricultores e distribuidores”, disse Fábio Franco, gerente geral Brasil da agtech, em entrevista ao Startups.

Fábio Franco, gerente geral Brasil da Taranis (Foto: Divulgação)

Agricultura brasileira

Desde 2017, a startup ajuda os agricultores brasileiros a prever, com antecedência e previsão, fenômenos climáticos e ocorrência de pragas na lavoura, por exemplo, por meio do monitoramento 100% digital, com imagens em alta resolução extraídas de satélites e dos dados que os produtores inserem no sistema. “Conseguimos monitorar e captar imagens de até 4 mil hectares por dia e, por meio de machine learning, disponibilizar os resultados e relatórios na plataforma em até 36 horas”, acrescentou Fábio.

O principal foco da empresa por aqui é a cultura de cana-de-açúcar com atuação junto às grandes usinas, principalmente da região Sudeste e Centro Oeste do país — soja, milho, algodão e pastagens também fazem parte do campo de atuação da startup. 

Anualmente a Taranis monitora cerca de 300 mil hectares, entretanto, o objetivo é passar a marca dos 600 mil até o fim de 2023. Sem revelar cifras, Fábio adiantou que a expectativa é de fechar o ano fiscal de 2022 (que se encerra em março/23) com faturamento 4 vezes maior que o do ano fiscal passado.

Fundada em 2015, a Taranis já trabalhou com os principais distribuidores agrícolas e produtores do mundo, prestando serviços em milhões de hectares de clientes nos Estados Unidos, seu maior mercado e onde fica sua sede, Brasil e Europa. 



Assuntos relacionados

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo