Sobre NósPara Você
Para EmpresasConteúdos
Eventos
Game Changers

Para Você

Avance na carreira e renove seus conhecimentos na mesma velocidade que o mundo muda: na do AGORA

Ver todos

Cursos

Certificações internacionais inovadoras que trazem o que há de mais atual em gestão para um mundo em transformação

Imersões

Imersões executivas presenciais nos mais avançados polos de inovação e empreendedorismo do mundo

Eventos

Jornadas de conhecimento fomentando o aprendizado dinâmico e inovador em diversos formatos e intensidades

Ver todos

Ainda não temos eventos programados. Mas estamos preparando encontros repletos de inovação para você!

Conteúdos

Conteúdo diário sobre inovação, empreendedorismo e os temas mais relevantes do AGORA para que você não perca nada


Artigos
Empreendedorismo

4 razões para investir em startups

Retorno financeiro, impacto social e estar no universo da inovação são alguns dos ganhos para quem investe.

4 razões para investir em startups

4-razoes-para-investir-em-startups

10 min

25 fev 2021

Atualizado: 11 mai 2022

Por Victor Marques

1 - Retornos exponenciais

É muito comum que aqueles que apostaram em uma startup em seu princípio experienciem ganhos exponenciais. É um resultado bem lógico: o que tem mais probabilidade de crescer, uma empresa que já é grande ou pequenas empresas iniciantes? Obviamente, as empresas iniciantes, as startups.

Claro, investir em uma companhia que se torne algo parecido com a Apple, Netflix e Uber é muito difícil. Prever quais companhias têm potencial para crescimento não é tarefa fácil. Mas também é importante ressaltar que para ter lucro, você não precisa, necessariamente, investir em uma empresa que se torne tão grande. Existem outros resultados que podem ser atingidos com seu investimento.

Uma das saídas para esse tipo de investimento é a compra da startup por uma outra empresa. Quando ocorre a compra, os investidores que investiram nela em seu princípio recebem um valor proporcional à sua participação. Esse valor, em geral, é algumas vezes superior ao valor investido. Na CapTable, por exemplo, a nota conversível determina um piso mínimo de liquidez, que via de regra é definido como o dobro do valuation utilizado na captação. Isso significa que, caso a startup seja vendida durante os 5 anos de vigência da nota conversível, o mínimo de retorno que um investidor receberá será de 2x o valor investido.

Após os 5 anos, é definido pela própria startup e seu estatuto os valores pelos quais desejam aceitar uma eventual compra. E o investidor tem a opção de converter sua nota conversível em ações da empresa, que se torna obrigatoriamente uma SA - justamente para proteção do patrimônio do investidor - ou, caso a empresa esteja financeiramente saudável, receber o valor aportado corrigido a 100% do CDI.

2 - Estar conectado ao mundo da inovação

Pensando em tudo que se pode aprender com o ecossistema e entendendo que uma das melhores formas de aprender é estar conectado com o mercado fica claro que considerar o investimento em startups se tornou uma oportunidade incrível: além da possibilidade dos ganhos financeiros, você ganha uma conexão com esse novo mundo, que traz muitos aprendizados e insights únicos do mercado de inovação.

Essa recompensa intelectual, de valor inestimável, é citada por grandes investidores-anjo como uma das motivações por trás de seus investimentos. Claro, o retorno monetário é esperado, mas esse retorno um pouco mais intangível também tem seu peso nas razões pelas quais as pessoas decidem investir em startups

Participar do ecossistema de inovação é sem dúvida uma maneira de reciclar seus conhecimentos, ter contato com novas ideias e renovar a cultura de sua empresa.

3 - Impacto social

As startups também turbinam essa recompensa intelectual quando aliam o crescimento da empresa - e eventual retorno financeiro aos fundadores e investidores - com impacto social positivo, fazendo com que o mundo torne-se um lugar melhor, mais saudável ou mais conveniente. Investir nelas é um modo de participar da nova economia, apoiando empreendedores e gerando empregos através das startups investidas.

Muitos veem o investimento em startups como uma oportunidade de empreender por tabela, ou seja, apoiar uma nova ideia através do investimento do seu capital, sem precisar estar presente nas decisões diárias. Ainda assim, o apoio ao empreendedorismo dá um senso de satisfação parecido com o de empreender, vendo a startup crescer, mudar a vida dos usuários e gerar novos modelos de negócio.

Reunião de equipe definindo metas com post-its (foto: Getty)

4 - Investir no futuro

Em todas as indústrias e países, observa-se uma aceleração exponencial do ritmo de mudança impulsionado pela tecnologia e conectividade. Investir em startups é uma maneira de aproveitar esse direcionamento do mercado e ter acesso a diferentes oportunidades. 

Empresas tradicionais são frequentemente desafiadas por soluções propostas por startups. Vimos isso ocorrer no mundo das fintechs, tornando ultrapassadas soluções oferecidas por bancos tradicionais e em muitas outras áreas de mercado. A tendência é que cada vez mais os processos ágeis e que resolvem problemas dos usuários, característicos das startups, tomem mais espaço na vida dos clientes.

Os investidores costumam ir para onde o consumo se move. Com a aceleração do crescimento do número de clientes - e consequentemente do faturamento - das startups, os investidores começam a olhar para o mercado de investimento em startups com maior interesse. Além dessa tendência de crescimento, o investimento em startups também é visto como um hedge de investimento, ou seja, para aqueles investidores que costumam investir em ações na B3, faz sentido investir em uma startup que compete com uma empresa tradicional investida na Bolsa. 

Dessa forma, caso a startup tome muito do mercado da empresa tradicional ou tenha crescimento mais acelerado, você terá investido de duas formas diferentes naquele mercado - diminuindo suas chances de ver seu investimento total desvalorizar. 

Em resumo, investir em startups não se resume aos ganhos exponenciais ou à uma tendência do momento. É uma maneira de se inserir no ecossistema de inovação, tendo contato com novas ideias e maneiras de administrar um negócio, por exemplo. Os ganhos psíquicos são por muitas vezes o que atrai o investidor para esse mercado, gerando uma atualização de seus conhecimentos. 

Ainda, investir em startups é uma forma de apoiar o empreendedorismo e gerar valor para a sociedade. Investir em startups é investir no futuro, ao contrário do senso comum não trata-se de uma bolha, mas um movimento natural de recursos do mercado tradicional de investimento para o mercado de inovação, sendo apenas um reflexo das mudanças de hábitos de consumo da população, que busca serviços mais ágeis e digitais, frequentemente oferecidos pelas startups. A CapTable possibilita que investidores participem desse mercado, oferecendo uma plataforma de investimento em startups que possibilita investir junto de outros investidores, fundos e investidores-anjo. Além de possibilitar o investimento, a CapTable facilita o acompanhamento da evolução da startup e disponibiliza conexões e ferramentas para as startups acelerarem essa evolução.

Já pensou em investir em uma startup e participar do ecossistema de inovação do mercado? Conheça a CapTable, a plataforma da StartSe para quem quer investir em startups com praticidade, transparência e sem burocracia. Confira as ofertas disponíveis!


Assuntos relacionados

Abra sua cabeça para as novas oportunidades!

Cadastra-se e receba diariamente o resumo do que importa com a análise do time StartSe!

Leia o próximo artigo