Google começa a testar realidade aumentada em seu aplicativo Maps

Com o novo recurso do Google Maps, os usuários poderão traçar rotas e visualizar elementos virtuais em tempo real durante o percurso

0
shares

Em maio de 2018, durante uma conferência anual, o Google anunciou que estava desenvolvendo um novo recurso de realidade aumentada para o Google Maps. Neste domingo (10), a empresa disponibilizou a função como teste para alguns usuários.

Para usar a ferramenta, o usuário precisa escolher a opção “Start AR” no aplicativo e apontar a câmera do smartphone para construções e outros pontos ao seu redor. Assim, a solução aciona o GPS e compara o que está “vendo” com os dados do Street View, registrando a localização exata.

Depois, basta apontar a câmera para a rua. Grandes setas e outros elementos visuais são adicionados ao cenário real para ajudar o usuário em seu percurso. Ao passar por uma loja, por exemplo, o aplicativo mostra o nome do estabelecimento e avaliações do local.  A solução também envia alertas sobre os momentos mais indicados para deixar o celular de lado — como atravessar a rua.

Primeiros testes

David Pierce, jornalista do The Wall Street Journal, foi um dos primeiros a testar o novo recurso do Google Maps em São Francisco. Em um relato no site do veículo, Pierce afirma que considera a ferramenta útil principalmente no início da caminhada.

“Normalmente, quando vou para um lugar novo, escolho uma direção, começo a andar e então verifico o ponto azul no meio do quarteirão para ver se estou indo no caminho certo. Muitas vezes não estou. Com a visualização de realidade aumentada do Google, eu posso ligar a câmera, verificar meu entorno e sair com muito mais confiança”, disse.

Por enquanto, segundo o jornalista, o Google está testando o recurso e aprimorando a ferramenta, trazendo possíveis mudanças para a versão final. A companhia afirma que a solução será liberada aos poucos para outros usuários e chegará a todos apenas quando ela decidir que está 100% pronta e eficaz.

Imagem: The Wall Street  Journal

Comentários

Mais em Nova Economia