Tencent e Alibaba desafiam sucesso da pontuação de crédito oficial da China

Grandes aliadas do governo chinês, principais empresas digitais do país não querem compartilhar dados dos usuários com outros acionistas da nova pontuação de crédito oficial

0
shares

Em março de 2018, o Banco Central da China lançou a Baihang, pontuação de crédito oficial do país. O objetivo do projeto é agregar dados financeiros obtidos por diversas empresas a fim de gerar uma pontuação de crédito confiável e unificada. Cerca de 700 firmas colaboraram com as informações financeiras dos clientes. No entanto, as duas maiores companhias do setor de pagamentos – Tencent e Alibaba – se recusam a compartilhar os dados de seus usuários.

Divulgada pelo Financial Times nesta quinta-feira, a notícia pode causar surpresa, já que as duas gigantes da internet são grandes aliadas do governo chinês. O WeChat, super app de rede social, mensagem, serviços e pagamentos da Tencent, por exemplo, segue todas as normas de filtragem de conteúdo (ou censura) impostas pelo Estado. Inclusive, especula-se que ambas as empresas compartilhem os dados dos usuários relacionados à segurança com as autoridades do país.

De acordo com a reportagem, dentre os oito acionistas da Baihang – grupo em que Tencent e Alibaba estão incluídos – apenas três aceitaram compartilhar dados financeiros dos usuários. Enquanto o Banco Central não os convencer a mudar o posicionamento, a nova pontuação de crédito será tão incompleta como suas antecessoras. Desde o lançamento da Baihang, Sesame Credit (da Alibaba) e Tencent Credit foram banidas.

De acordo com o Banco Central da China, 460 milhões de pessoas no país não têm histórico de crédito. Por isso, o projeto de criar um sistema unificado de pontuação é tão desafiador quanto importante para tornar os serviços financeiros do país mais eficientes.

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários