Como Israel se tornou um dos países mais inovadores do mundo com apenas 70 anos

O investimento em tecnologia e até mesmo o viés militar contribuíram para o crescimento do ecossistema israelense

0
shares

Com 9 milhões de habitantes, Israel se tornou um dos países mais inovadores do mundo. Atualmente, mais de 300 multinacionais possuem centros de pesquisa de alta tecnologia, incluindo Microsoft, IBM, Apple, Cisco, HP e Intel. Além disso, Israel possui o maior número de startups per capita do mundo — uma para cada 1,8 mil habitantes.

“Ao longo dos últimos anos, os setores público, privado e acadêmico trabalharam em conjunto para criar o Silicon Wadi”, ressaltou Ric Scheinkman, diretor da Câmara Brasil Israel de Comércio e Indústria, durante o Startup Summit 2019. O local, que nos quesitos inovação e novos negócios, se semelhante ao Vale do Silício, concentra grande parte das empresas de tecnologia do país. 

Participe do Programa Internacional de Educação Executiva da StartSe e descubra como Israel se tornou a Nação das Super-startups

O investimento em inovação foi fundamental para a construção desse ecossistema. “Cerca de 4,4% do total do PIB do país é investido em tecnologia, laboratórios, universidades e capacitação. Criado há apenas 70 anos, Israel já vende chips e softwares para o mundo todo”, disse Scheinkman.

Até mesmo o viés militar de Israel foi importante neste processo. “As crianças se preparam desde cedo para ir ao exército. Hoje, ele entende que a tecnologia é uma vantagem, capacitando esses jovens”, ressaltou Scheinkman. Durante o treinamento, eles aprendem a importância do desenvolvimento de soluções mais modernas e de assumir grandes responsabilidades. Muitos acabam empreendendo depois desse período.

Fusões e aquisições

Segundo Scheinkman, o país também se desenvolveu rapidamente graças à uma estratégia de fusões e aquisições. “Israel cria a tecnologia e entrega para grandes empresas. O maior acordo foi o da Mobileye”, ressaltou. A startup, que desenvolve softwares para carros autônomos, foi comprada em 2017 pela Intel por US$ 15,3 bilhões. Alguns anos antes, em 2013, o Waze — também nascido em Israel — foi adquirido pelo Google por US$ 1,3 bilhão.

Nos próximos anos, poderemos ver ainda mais empresas israelenses em destaque. Segundo Scheinkman, alguns setores merecem atenção: inteligência artificial, segurança cibernética, fintechs, saúde digital, Internet das Coisas e automóveis.

Saiba mais sobre Israel

Conheça as tecnologias e setores mais quentes de Israel. Fintechs, agrotechs, healthTechs e grandes inovações que surgiram no país. Baixe agora o ebook gratuito "Israel: um dos maiores centros de inovação do mundo".

Atualize-se em apenas 5 minutos


Receba diariamente nossas análises e sinta-se preparado para tomar as melhores decisões no seu dia a dia gratuitamente.

Comentários